Facebook do Piratacast Twitter da Equipe Piratacast TV do Bau Piratacast, Diário de Bordo e Papo Pirata Feed do Site Feed do Podcast Assine no Itunes Entre em Contato

Papo Pirata 27

1 / ago / 2011
Papagaio Pablito


No Papo Pirata deste mês, Iskilo andou na prancha e Jabour_rio (@jabour_rio), Junior (@junior_cq) e Cleverson (@cleverson) comentam sobre o feedback do polêmico mês que passou, nos posts do Papo Pirata 26, Piratacast 27 – Saindo do Armário e Diário de Bordo 06 – Caiu o pinto.

Papo Pirata é a forma que encontramos para interagir com os ouvintes do Piratacast e do Diário de Bordo. Nele, discutimos a repercussão dos últimos episódios, lendo os e-mails e comentários sobre os podcasts anteriores, além dos erros de gravação desse e dos podcasts passados. Comente nos nossos podcasts ou envie um e-mail para o piratacast@piratacast.com e ajude-nos a fazer a pauta do próximo Papo Pirata!

LINKS RELACIONADOS:

Aspiracast #020 – Suporte de Informática
Radiobla #71 – This is a motherfucker festival
Zumbisco
Blog do Nerdanderthal
Cidade Gamer
Farrazine
Blog do Maick Costa
Blog do Renan, O Rato Loko
Hard Rock Musicast
Casa dos Zumbis
Blog do Zuil
Flat Balonismo
Casa dos Dragões
– Gamertag na Steam: [LexHorv]
Round #88, do NowLoading – Team Fortress
Blog Musicontos
– Blog do Daniel, o DSProg
– Blog do Renato do Toca de Gnomo
Pó de Cash, do FatFrog
Blume Yaoi, o site da Tanko
Internet Discada, do Erik Luthor e do Marcos, o gênio do mal
Profissional de Bermuda, do Almighty
Blog do FrankCastle
Blog do Pablo de Assis
Mandioca Latina, blog do William
Mitografias, do Felipe Nunes
Blog do Lucas Amura
Butecast do Samukalhes

EDIÇÃO E TRILHA SONORA:

Junior (@junior_cq)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Papo Pirata 27
Download MP3 64k
Download ZIP 128k

Quer ter todos os artigos do Baú Pirata e/ou os Piratacasts de
forma automática direto no seu computador? Assine nossos feeds!

Categoria(s): Papo Pirata

23 marujos comentaram até agora...

  1. Danilo Luiz disse:

    Ainda não terminei de ouvir. Depois volto para comentar. Por hora duas coisas:

    Concordo com o Jabour, FPS sem mouse e teclado não dá. Fora que um computador pode rodar os jogos na qualidade máxima, pois sempre há a possibilidade de um upgrade, o que nos consoles não é possível.

    Quanto ao Merda acontece, acho uma idéia legal, e por mais que as merdas do Jabour tenham acabado, ele poderia comentar as merdas dos outros. Hahahahaha. (Sem ofensas). BTW: Ontem ouvi 4 Filecasts. =D

    Saludos!

  2. Música boa disse:

    Parabéns! Parabéns! Meus agradecimentos a “jabour_rio” por sempre conduzir tranquilamente e bom senso e também a “junior_cq”. Acontece que a resposta aos dois e-mails foi muito embasada, correta e ao mesmo tempo só exige do público que seja respeitoso a homossexuais e transgêneros, tanto como o é com a maioria absoluta da população que demonstra interesse libidinoso apenas no sexo oposto e nem opiniões, militância ou estudos alterarão isto. Digo e entendo que inicia-se relação de afeto e intimidade no mommento em que ambos se respeitam, desfrutam do que conquistam e por consenso! – Quanto ao menino tenho história parecida, cresci em família evangélica onde até mesmo aparelho de TV em casa era proibido, completei 10 anos de idade e estava totalmente cego por origem genética, acreditava-me insocial e eterno solteiro até 20 anos, depois disto comecei a permitir-me confiança, diálogo com outros gays, repertório acadêmico a cerca do assunto, além de artes e letras de autoria de outros homossexuais e transgêneros, como eles apropriavam-se de vida social, sonhos e realizações. Creiam-me, foi por demais inspirador. – Não citaram o podcast das Las Bibas, em 2005 o DJ George M de Recife morava em Barcelona e no mês de Jul publicou o 1º episódio, já são 113 até o presente momento e mesmo no início de 2006 pela edição em estúdio profissional já tinha qualidade de áudio superior aos mais baixados dentre os podcasts dirigidos ao público “nerd” publicados três anos mais tarde. Las Bibas From Vizcaya tem apenas um perfil no Podomatic e com seu feed RSS, somado à comunidade no Orkut e divulgação por ícones gays na internet e mesmo fora foi o único podcast de língua não inglesa indicado ao “Oscar dos podcasts” e por três vezes seguidas. Devido à edição, mesmo andamento diferente, é complicado chamá-lo de “podcast brasileiro”, eu não conheço nenhum outro que tenha similaridade hoje. Mesmo existindo outros três podcasts dirigidos a gays ursos em atividade no momento. – Por fim, parabéns! Parabéns! Parabéns!

  3. Flávia disse:

    Nossa… quando eu ouvi o cast e vi o que o meu namorado mandou eu fiquei em choque! ;~
    Muito legal vcs falarem sobre a nossa história que é sim muito confusa. ADOREIII! e o podcast muito muito legal também! e cadê o email que não tá no post? ;~ Abraço a todos.

    • Olá, Flávia.. Desculpe pelo esquecimento… Vou colar o email aqui abaixo pra quem quiser ler…
      Um beijo grande e felicidades para o casal…

      “de Gustavo- Orfeu
      para piratacast@piratacast.com
      data 25 de junho de 2011 22:03
      assunto Comentario sobre piratacast-26

      Olá piratas bom dia/boa tarde/boa noite , meu nome é Gustavo Vinicius, tenho 19 anos e sou de SP-capital atualmente desocupado sem nada pra fazer além de ouvir casts…

      Bem apresentação feita, venho aqui lhes contar minha historia com uma nerd que atualmente estou conseguindo viciar aos poucos em podcasts que estou apaixonado há 2 anos, mas apenas a 2 meses que consegui o milagre de estar namorando ela, seu nome é Flavia oliveira, 21 anos que reside em Jequié-BA, é eu sei meio longe da onde moro… Enfim vamos a historia… Em meados de 2009 eu dava aula de photoshop via chat de MSN, eis que uma menina como varias outras, entra nesse chat pra saber como dar um Up em suas fotos para o Orkut até então normal, mas ela foi evoluindo e não queria apenas aprender como arrumar uma coisa aqui ou ali em suas fotos… Além que começamos a ver que tínhamos muito em comum, ambos com veias de nerd e otaku, na época ela ainda namorava, muitas conversas e dicas de photoshop depois… Consegui adicionar ela no MSN, passamos horas, dias e noites conversando eu já começava a ter uma “quedinha” por ela, mas as condições (distancia e ela namorar) não ajudavam, achava algo impossível pra mim por isso não colocava esperança em ter chances com ela… Logo ela conseguiu entrar na faculdade de matemática que tanto queria, na mesma época ficou solteira mas antes que eu pudesse tentar alguma coisa, já tinha um “amigo de classe” dando em cima dela, preferi ficar quieto quanto aos meu sentimentos já que o amigo estava mais perto dela e eu tão distante… Mais uma vez me vi sem chance alguma, acabei começando a namorar, mas logo terminei por que pensava muito na Flavia… Acompanhei o namoro dela de perto pra caso tivesse alguma brecha eu pudesse tentar algo (É, ia furar o olho do cara se tivesse oportunidade)… Meses se passaram e já estava desanimado pensando que tinha caído na zona de “apenas amigos”… Até que em agosto de 2010 fui atropelado fiquei parte do mês de setembro na UTI… Por sorte vaso ruim não quebra fácil, logo me “recuperei”, sim me recuperei entre aspas por que ainda estava com 1 perna quebrada… 2 costelas quebradas e outras 3 trincadas e pulso esquerdo quebrado em 3… Um amigo ia me visitar e emprestava o notebook dele, nesta epoca que comecei a ficar viciado em podcasts principalmente no jovem nerd, foda cast e em vcs dos pirata cast, já que o HD dele era cheio disso…Enfim continuando, com o note do meu amigo podia falar com a Flavia, quem eu mais pensava todo esse tempo hospitalizado então tive um choque, um certo dia entrei em seu facebook e ela estava noiva!!A dor física não era nada comparada com o medo de perder pra sempre a oportunidade de ficar com ela, mas mais uma vez fiquei em silencio ela parecia gostar do namorado/noivo… Mesmo assim e com todo meu corpo quebrado estávamos planejando acampar na Campus party 2011 e nos conhecer lá (é-nos ainda não tínhamos nos conhecido cara-a-cara)… Próximo do começo da campus o noivado dela estava muito conturbado com brigas, então vi a chance de finalmente me declarar pra ela em plena a campus party…Infelizmente em janeiro de 2011 minhas condições físicas ainda não estavam das melhores…Sem contar problemas pessoais pessoais que me levaram a sair de casa na mesma época da campus party e fui parar em campinas…Mais uma vez perdi a chance de dizer a ela como a amava… Resultado; não consegui ir ver ela nem ao menos um dia… Achei que o destino estava brincando comigo…Eis que por algum milagre ela ficou solteira(nem preciso dizer o quanto festejei aquela noite hehe…)
      Mas ela estava pra baixo, tinha acabado de terminar um noivado… Percebi que ela precisava de um ombro amigo e não de mais um cara dando em cima dela… Conversávamos muito… Dava apenas indiretas pra ela e depois me enrolava sem saber o que dizer…Ela também dava indiretas mas eu como um bom nerd, não sabia se levava a serio ou na brincadeira…Mas então mais uma vez um cara se aproximava dela…Um fulano qualquer que ela conheceu na campus…Eu já de saco cheio de ficar quieto comecei a investir pesado em declarações diretas…Mas ela parecia mais levar na brincadeira do que a serio…Por sorte ela percebeu que o cara que ela conheceu na campus era um idiota…Eu mesmo tentando sempre, já estava desacreditado em ter algo…Já estava começando a pensar em sufocar o meu amor por ela pra ver se passava…

      Até que na noite do dia 23 de abril ela falou que queria me pedir em namoro…Na hora achei engraçado pensando que ela estava brincando comigo…Mas então conversamos muito aquela noite… E a ficha caiu… Ela teve que me pedir em namoro pra finalmente poder dizer a ela do fundo do coração o quanto que a amava (e a amo)… Agora em agosto estou indo passar um tempo em Jequié… Infelizmente passamos este dia dos namorados longe… Mas querem saber? Eu já recebi meu presente… Quando tive a oportunidade de conhecer a Flavia… E depois outro presente quando pude finalmente chama-la de minha namorada…

      Como ambos somos bem nerds(ela é mais geek e eu sou mais nerd),viciados em podcasts e fãs do piratacast(ela ainda não é viciada mas ouve de vez enquando) Não tinha lugar melhor pra contar nossa confusa historia de amor do que aqui… Independente desse e-mail estar no cast ou não… Flavia quero te dizer que nesses 2 anos que te conheço vi sua evolução de uma menina pra uma mulher e com isso cada vez mais meu amor crescia por você… Você também viu minha evolução de um moleque nerd sem jeito… Pra um homem nerd ainda sem jeito… Mas que te ama de mais… Posso não estar fisicamente ai com você nesse dia dos namorados…Mas garanto que meu coração e meu espirito estão ai com você… E em agosto estou chegando ai pra gente ver a season 4 de The Big Bang Theory… Me espera, e não leia spoilers sobre o final!

      Abraços a todos os piratas… Um feliz dia dos namorados atrasado pra todos…E até a campus party do ano que vem aonde com certeza eu e a Flávia vamos estar acampando juntos e vamos conhecer todo o pessoal de todos os casts…Espero ver os piratas lá tbm… xD”

  4. Salve, pirataiada.

    Ô Cleverson, larga de #mimimi que sua presença também é marcante nos programas… seja lá o que isso signifique. ;-P

    Abração.

  5. Diogo Lopes Bastos disse:

    Continuem a dar esse Feedback aos ouvintes.

  6. Bacana o podcast, parabens a todos.

    Agora o cleverson de #mimimi só pq nao lembram dele, ahhhhh rapa té parece né, acha que alguem chato como vc a galera quer lembrar huauhauhuha.

    Abs.
    Jr

  7. Opa piratas!
    eu vou apena dizer que eu fiquei emocionado com a história do rapaz que nao conseguiu ainda expor a sua familia a sua sexualidade, impossivel nao se colocar no lugar, imaginar ter que viver fingindo ser uma coisa que vc nao é, tenso mesmo, o junior conseguiu colocar na fala dele o tanto que isso pode ser nocivo para qualquer ser humano.
    Gostei muito também da parte que o Junior defendeu esse PL, ja que isso é um grande avanço, tendo em vista que realmente existem estabelecimentos que se reservão ao “direito” de negar emprego a algumas minorias, usando justificativas esdruxulas.
    Parabéns novamente ao Junior por representar tão bem o que ele faz como um defensor da lei.
    E Cleverson, vc faz parte da galera do piratacast cara, quer mais o que?
    hahah sacanagem, vc é bacana também.

    A sim
    ficou faltando responder a pergunta do cast,
    vamos lá, isso ja até me aconteceu
    eu simplesmente explico que eu nao me sinto atraido por pessoas do mesmo sexo e que não tenho interesse em experimentar, tento não ser grosseiro, mas também não me sinto confortável com a situação

    • Danilo Luiz disse:

      Referente à parte em que comentam sobre lembrar dos podcasts, eu comecei há pouco tempo ouvir vários podcasts e nem reconheço a voz de todos, realmente sou um péssimo ouvinte hehehe. Geralmente só lembro dos hosts. Para se ter uma idéia comecei a distinguir a voz do pessoal do Nerdcast lá para o episódio 200.

      Quanto ao depoimento do cara, realmente foi interessante. O que foi “complicado” era que eu estava na Estação Paraíso do Metrô, tinha umas mulheres falando mais que tudo atrás de mim e um casal conversando na minha frente, aí aumentei o volume do celular. Eis que começa a leitura deste email com “Sou gay” e nessa hora sabem como é, parece que o barulho acaba só para todo mundo ouvir também.

      Particularmente não tenho nada contra gays e lésbicas. Não que tenha preconceitos, mas preferi não começar a comentar no Bau Pirata justamente no episódio sobre homosexualismo. Conheci o podcast um mês antes e geralmente é melhor comentar o episódio da semana. Se bem que no caso deste site, um comentário de um cast antigo pode vir no próximo Papo Pirata hehehe.

      Só uma coisa que acho estranho é quando vejo um casal de lésbicas e uma delas está vestido feito um homem. Aí eu penso: pô, essa mulher gosta de homem, porque se fossem lésbicas mesmo, as duas se vestiriam como mulher. E se vestir não tem a ver só com o cabelo, um homem pode ter o cabelo comprido e não ser gay, eu mesmo tinha o cabelo comprido na adolescência (e não sou gay), mas aí veio o trabalho e a faculdade, que juntas chamaram a calvície.

      Concordo com quem disse que homem tem que se portar como homem. Não tenho preconceito, mas acho que homem não deve ficar amolecendo a voz e nem se vestindo como uma florzinha (no sentido de todo colorido – aliás a moda do decote em V em camisa masculina não é lá muito hetero…). Inclusive uma vez ouvi um cara falando com a amiga dele, dizendo que por mais que ele fosse gay, ele tinha que se portar como homem.

      Outro dia minha namorada comentou sobre um livro, não lembro qual o título, mas era uma distopia, na qual as pessoas eram bisexuais e faziam sexo com qualquer um. Lembrei disso quando vocês disseram que no futuro há uma possibilidade de todos se tornarem bisexuais. Acredito que no futuro os preconceitos sexuais irão diminuir ou talvez até se extinguir, mas não que as pessoas vão virar bisexuais.

      Gostei do email do cara falando sobre a minoria negra e cotas, embora de fato no Brasil todo mundo é café-com-leite. E para mim ficar comemorando dia da Consciência Negra é só mexer na ferida da história. Em relação à cotas, como já comentei, deveria haver cotas para boyzinhos. Faculdade pública tem que ser para quem vem de escola pública. Acho realmente que deveria haver um limite para ingressantes provenientes de escolas particulares. Mas não acho que o vestibular ficaria mais fácil. Agora, sou contra cotas para índios. Para mim Índio é um indivíduo que usa poucas roupas, que segue tradições antigas e vive na floresta. Índio com roupa, tênis e celular não é Índio.

      Saludos

      • sobre a distopia, provavelmente voce esta falando do livro de Audous Huxley, Admirável Mundo Novo.
        Sinceramente eu acho bobagem pensar isso sobre lesbicas quando uma delas se veste como homem e a outra necessariamente gostar de homens, na verdade quando alguem se apaixona, é pelo outro individuo, independente se é homem ou mulher, ou se veste como homem ou mulher
        o complicante ai é vc afirmar que só ve casais de lésbicas nesse perfil, pra dizer a verdade talvez você apenas repare nesses casais mais estereotipados, enquanto pode ver na rua duas “amigas” juntas e na verdade elas serem parceiras e vc nem desconfiar, sempre vai haver pessoas mais reservadas e pessoas que se expõem mais.

        • Danilo Luiz disse:

          Ah cara, às vezes vejo uns casais de lésbicas, mas a questão é que especificamente quando vejo uma mulher vestida como homem e outra mulher junto, no fundo é como se esta segunda procurasse um homem. Na minha perspectiva, é claro. 😉

          Sabe o que fica parecendo, na minha visão, é que esta mulher se decepcionou muito com um homem e decidiu trilhar novos caminhos e por isso procura uma mulher que pareça homem. Claro, é como parece para mim, não estou afirmando nada. 😉

          Ontem ouvi Filecast de novo. Quanta zueira!! Recomendo!!! PS: Ainda bem que vocês optaram pelo Papo Pirata, 30 min de email é complicado. Mesmo assim, acho muito legal o feedback que o pessoal ex-Filecast/Piratacast dá aos ouvintes.

          Saludos!

          • pois eh cara, isso de se atrair por ter se desiludido com homem e procurar mulheres “macho” pode realmente acontecer, mas não acredito que seja a regra não hehehe, de qualquer forma eu acho que isso não importa muito não.

      • Pedro @snoopy_xxy disse:

        Eu particulamente acho bem passado um homem ser obrigado a se vestir machinho por ser homem ou uma mulher ser muito feminina por ser mulher só porque de fato nasceram homem ou mulher. Isso tem que rolar por identificação, não por obrigação devido ao seu sexo. Seguir padrões por obrigação é algo tão anti-jovem, nada rock’n’roll… As pessoas deveriam se vestir e se comportar da forma que mais lhe agradam, que soe mais autêntica, sendo isso dentro ou fora dos padrões.

  8. Olá olá Marujos dos Sete Mares, nem sempre em busca da vida eterna mas sempre dispostos a lutar por um grande tesouro e mais uma rodada de rum. Tentativa MRG, funcionou?

    Primeiramente agradecer mais uma vez pelo jabá do casadosdragões, agora fazer uma pergunta: Leram alguns texto? Se sim o que acharam? (Claro que não precisa ir ao ar, acompanho o feed de comentários também)

    Dizer também que eu lembro do Cléverson, falar marujada já inclui ele. hehehe mimimi.

    Só complementando sobre pessoas que são contra o casamento gay, fiquem tranquilos, não é por ser legalizado que vocês terão que casar, podem continuar só no namoro.

    E repetindo um comentário que mandei no pautalivre:
    Um pequeno relato que me ocorreu.
    Combinando um reencontro com alguns amigos/as do meu colégio que não vejo desde 2003, as meninas vieram me trollando perguntando de forma ofensiva se eu já tinha saído do armário.
    De boa, sou hétero, nunca tive problemas nenhum com nenhum amigo/a gay meus, inclusive certa época da minha vida até ficava com uma garota que fazia teatro e era bissexual – não, não fiz sexo com ela e outra garota ;~~
    Meus amigos do colégio foram extremamente ofensivos ao perguntarem sobre eu ser gay, levei numa boa no começo, fazendo umas brincadeirinhas e dizendo: “Não gente, dar o cú não torna ninguém gay, sou hétero.” ou “Galera, obrigado por pensarem tanto em mim, sinto desapontá-los mas eu não tenho tesão algum por homem.”
    Porém as brincadeiras foram ficando mais fortes… como dei corda, acho que pensaram que eu estivesse me “prendendo” e foram extremamente ofensivos em outros pontos nada relacionados com sexualidade…
    Então deixar só uma mensagem de amizade e parabéns para quem tem que passar por isso inúmeras vezes, algumas delas vindo de pessoas que vocês realmente gostam e se importam.

    No mais grande cast e grande abraço!

    • Pedro @snoopy_xxy disse:

      Esse é mais um exemplo de que machismo e homofobia não estão reclusos a terem só homossexuais como vítimas, héteros também podem ser vítimas e passar pelos mesmos absurdos. Mais uma prova que lutar contra o machismo é uma luta de todos.

  9. RenanAspira disse:

    E ae Piratada!

    Só passei aqui pra dizer que não sou do Aspiracast não! huahuahuauh

  10. Junior
    sobre a frase que vc disse no cast
    aqui vai a origem dela que eu conheço

    “Experiência não é o que acontece com um homem; é o que um homem faz com o que lhe acontece.” Audous Huxley

  11. Parabéns. Muito boa a leitura, muitos assuntos, alias, muitos programas e mensagens para comentar, mas o programa ficou de qualidade.
    Vlw por terem lido meu e-mail, tentei não escrever muito, mas na leitura vi que realmente escrevi muito hauhauah.

    Nestas leis, eu não sou a favor, ao menos ninguém me explicou de forma que eu concorde, é sobre violência contra homossexual. Se eu for espancado por um grupo de lutadores, digamos, eles são presos e são julgados e pegam 3 anos de prisão (números hipotéticos). Importante fui espancado gratuitamente.

    Se um gay for espancando, tão gratuitamente quanto, os agressores podem pegar penas MUITO maiores. Porque é justo? Que tal elevar a pena para todos? Afinal, sou igual ao outro, somos todos humanos e teoricamente temos os mesmos direitos. A lei deveria punir os “inimigos” da mesma forma…

    Isso que eu acho. Agora sobre emprego e outras formas de “proteção” acho justo…

  12. Pedro @snoopy_xxy disse:

    Junior, me expressei mal sobre os evangélicos. Eu me referia a bancada evangélica na política (embora creia que deva ter pelo menos uma exceção de algum evangélico político que não seja homofóbico). Tenho 3 amigos evangélicos que posso dizer felizmente que eles mostram apoio a causa LGBT e é fodão saber que você é mais um exemplo desse pessoal que faz a diferença. Já fui evangélico e saí da igreja por falta de identificação com a mesma, mas a lição do “Ama o teu próximo como a ti mesmo” eu tento levar na minha vida até hoje.

    Os comentários foram muito bons. Confesso que fiquei preocupado com o rapaz que se sente obrigado a ficar no armário (por motivos super compreensíveis). Olha, sair do armário é muito difícil, é um sentimento de desespero enorme saber que podemos ser repreendidos ou até abandonados por nossos pais quando se trata de algo que é natural para nós gays, então rapaz, nunca esqueça de ter bastante amor próprio. Trabalhe isso. Eu passei toda a minha adolescência tentando não gostar tanto do meu pai para que quando ele descobrisse sobre mim eu jã o tivesse como uma pessoa indiferente (cabeça de adolescente XD Não aconselho fazer isso!) . Felizmente, no meu caso, meu pai percebeu que poderia me perder e ficou do meu lado. Então rapaz, as vezes uma situação que tem tudo pra dar errado pode dar certo no final. Meu pai é um grande amigo hoje em dia e embora não aceite a homossexualidade como algo certo, não se mete na minha vida amorosa e me apóia. Olha, boa sorte mesmo pra você! *Na torcida*

    Junior, Jabour e Cleverson, o programa foi ótimo e eu diria emocionante até, nos minutos finais. Grande abraço.

  13. Pedro @snoopy_xxy disse:

    Ía desligar o pc, mas aí lembrei de um ótimo documentário chamado “For the bible tells me so” que fala sobre a má interpretação da bíblia e o ódio que esse péssimo comportamento tráz para quem acha que bíblia se entende somente ao pé da letra, sem a justificativa de interpretação. O documentário é forte e válido para todos, principalmente para homossexuais que estão no armário e lidam com pais extremamente religiosos que condenam a prática. Não faltam argumentos sobre as controvérisas da bíblia.
    http://www.intercinegay.com.br/2009/11/pode-o-amor-entre-duas-pessoas-ser-uma.html

  14. Barba Farta disse:

    Caras, sumi da internet mas continuei escutando vocês nesse mês.
    Ótimos episódios! Não tenho nem muito o que dizer, apenas parabéns.
    Abraços!

  15. FrankCastle disse:

    Fala ai galera! Estou sem internet, então só vou conseguir acessar quando tiver uma WiFi para acessar pelo iPod

    – sobre Good Kupca, a dica seria usar um controle USB do Xbox 360. Ou se já possuir controles sem fio desse mesmo console, comprar um Receiver que é ligado na USB do PC, desta forma poderá jogar numa boa.

    No mais, ótimo cast! Valeu!!!!

  16. Música boa disse:

    Retornei para tentar acrescentar algo sobre masculinizadas e efeminados.
    Em tratando-se do que registrou-se de libido e erotismo são 10 as orientações e formam esta minoria que desvia-se do padrão heterossexual vigente em pelo menos 03 em 04 humanos adultos, nos casos de atividade consentida.
    Faz pouco mais de um século que estuda-se estas variações e como manifestam-se, um dos mais recentes buscou saber da população carcerária nos Estados Unidos que percentual em algum momento teve algo libidinoso com outro indivíduo de mesmo gênero e é ao resultado que fiz referência ao iniciar este comentário. Mesmo na prisão, cotidianamente com outros do mesmo sexo e existindo muito abuso e violência sexual, a maioria absoluta mantém-se exclusivamente heterossexual.
    Não há indício de variação significativa entre os diferentes países quanto a suas minorias sexuais. Nas estatísticas demográficas eles tomam três principais métodos como ponto de partida: Escala de Kinsey, Grade de Clein e o teste de orientação sexual.
    Usando jargão antigo dos gays, entendidos e suas “pessoas maravilhosas” escolhem-se para um compromisso, isto depois de concordarem quanto a como lidam com esse “entender”.
    Logo gay efeminado não torna-se companheiro de um sujeito hétero, afinal por mais que questionem e o julguem, não é mulher, o mesmo ocorre com a lésbica masculinizada, nenhuma mulher hétero se interessará num relacionamento íntimo com ela, ainda que por ser vista como masculinizada, julguem que tenta ser ou emular um homem.
    Gay que está com outro e que é efeminado ou lésbica que relaciona-se com uma que é masculinizada não querem respectivamente o gay uma mulher e a lésbica um homem, são homossexuais, desejam relacionamentos homossexuais.
    Gênero, papel de gênero, figuras masculinas e femininas, moda; comportamento, atitudes dizem muito de uma pessoa e de como será tratada por outras pessoas, mas com quem o efeminado e a masculinizada iniciam uma convivência, nada determinam.
    Estatisticamente tenta-se um conhecimento e um contexto científico. O cérebro, os canais de cognição, sistema reprodutório possibilitam tantas diferenciações que já há estudos sérios revisados e citados abordando seriamente o fim do registro e estatística como algo válido na pesquisa científica da libido entre humanos adultos, quando acontece consensualmente!
    Retomando, na maioria absoluta dos casos ocorre interesse tão somente do homem para a mulher e da mulher para o homem, refiro a nascidos com cérebro, cognição e genitais e desempenhando socialmente como homem e mulher. Eles são maioria absoluta, são heterossexuais, estão resolvidos com isto e o erotismo direciona-se ao sexo oposto fluidamente e de forma continuada. Exceto em casos de abusos e violência sexuais. O mesmo prossegue ainda na população carcerária como já comentei.
    O que quem entende e sua pessoa maravilhosa fazem é lutar por direitos civis. O afeto e intimidade resolve-se tal qual sempre, desde antes de civilizações e religião organizada.
    Enfim, se eu puder contribuir, assim que acessar adiciono informação. Também opiniões minhas que isto está acontecendo de um modo bem bacaninha, valeu, continuo na escuta das próximas edições do “papo pirata”.


    .
    @jabour_rio, @iskilo666, @junior_cq,
    @cleverson, @piratacast, @baupirata