Facebook do Piratacast Twitter da Equipe Piratacast TV do Bau Piratacast, Diário de Bordo e Papo Pirata Feed do Site Feed do Podcast Assine no Itunes Entre em Contato

Papo Pirata 24

30 / abr / 2011
Papagaio Pablito


No episódio 24 do Papo Pirata, Jabour_rio (@jabour_rio), Junior (@junior_cq), Iskilo (@iskilo666) e Cleverson (@cleverson), em uma manobra de pauta inesperada, voltam aos comentários do Piratacast 23 de novo para trazer uma nova e válida discussão à tona. Além disso comentamos tudo que rolou no “box in the box in the box” do Piratacast 24 – E-farsas, do Diário de Bordo 03 e Papo Pirata 23.

Papo Pirata é a forma que encontramos para interagir com os ouvintes do Piratacast e do Diário de Bordo. Nele, discutimos a repercussão dos últimos episódios, lendo os e-mails e comentários sobre os podcasts anteriores, além dos erros de gravação desse e dos podcasts passados. Comente nos nossos podcasts ou envie um e-mail para o piratacast@piratacast.com e ajude-nos a fazer a pauta do próximo Papo Pirata!

LINKS RELACIONADOS

Farrazine 21
E-farsas no Justin.tv
De homem para homem
Bermudacast, no Profissional de Bermuda
De Homem Para Homem
Piratacast 14 – O poder é de vocês!

EDIÇÃO E TRILHA SONORA

Junior (@junior_cq) e Iskilo (@iskilo666)

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.


Papo Pirata 24
Download mp3 64k
Download ZIP 128k

Quer ter todos os artigos do Baú Pirata e/ou os Piratacasts de
forma automática direto no seu computador? Assine nossos feeds!

Categoria(s): Papo Pirata

17 marujos comentaram até agora...

  1. Olã Pirataiada,
    Primeiramente queria agradecer ao jabur por ter citado sobre a minha perda recente, cheguei a me emocionar aqui.
    Agora mudando um pouco de assunto, eu fico feliz demais de saber que vcs aprovam o que eu to fazendo aqui nos comentarios, eh um prazer retribuir esse espaco que vcs dao para os ouvintes, com um podcast especifico, sempre que der eu pretendo comentar os comentarios hahaha.
    Eu nao terminei de ouvir o cast ainda, mas resolvi falar sobre o que o isquilo comentou sobre ouvir podcast no servico (reparem que ta sem nenhuma cedilha nem assentos, pq esse teclado nao ta configurado), eu trabalho com vistoria de imoveis, fico horas sozinho em casas e apartamentos vazios, acho que sem os podcasts o tempo ia demorar mais ainda pra passar, ja que as vezes eu perco a nocao da hora ouvindo os casts. Porem isso soh funciona pois meu servico nao requerer muito raciocionio, eu basicamente tiro fotos de tudo (defeitos e acessorios, cor de tinta, das ceramicas etc…) e depois passo tudo para um relatorio, consigo levar numa boa as duas coisas, ja me acostumei, porem existem trabalhos, como no caso que o jabour comentou, que fica inviavel ouvir os casts.
    Abracos e se tiver algo mais para eu comentar eu volto aqui hahaha

  2. Davi Cruz disse:

    Olá piratas,

    Realmente a questão dos comentários é complicada. Escuto podcasts a pelo menos 3 anos e raramente comento, principalmente porque costumo baixar os arquivos e ouvir no meu celular – quando estou dirigindo, quando estou realizando alguma tarefa (dando uma organizada na casa, lavando carro, etc), as vezes no trabalho e, principalmente, a noite para dormir – tenho um pouco de insônia.
    Em nenhum dos casos, estou em frente ao computador para comentar – e acabo esquecendo.

    Estava pensando agora no caso: quando os tablets realmente se popularizarem e, principalmente, a internet estiver disponível em TODOS os locais (via wireless) o quadro deve mudar. Enquanto isso não acontece, talvez fosse interessante se disponobilizassem uma forma de enviar comentários via SMS – seriam comentários curtos, realmente, mas poderia melhorar o feedback.

    abraço!

  3. Davi Cruz disse:

    Aproveitando, gostaria de comentar sobre as pessoas que não costumam/não curtem ouvir podcast: infelizmente, tenho muitos amigos com a cabeça vazia mas que falam, falam, falam e não tem paciência para ouvir o que os outros dizem – imagina então ouvir um programa com 1 hora de conversa. Acho que, quanto a isso, não inventaram uma cura…

    abraço!

  4. Marcos Tasca disse:

    Antes de tudo parabéns aos piratas de bota “ROSA” pela podcast colorido 24.

    Mas sobre escutar podcast! Bom eu escuto aproximadamente 30 podcast’s. E um dos lugares onde eu não consigo escutar é em casa, 90% escuto no serviço. E por incrível que parece é a melhor maneira para eu me focar no serviço.

    Agora sobre nem todos escutarem podcast, acho que é pelo fato de ser uma nova mídia ainda em evolução. E tenho certeza que será muito mais difundido daqui algum tempo (próximo!).

  5. Enrique disse:

    Me senti na obrigação de comentar sobre a parte que vocês falaram sobre os podcast.

    Todas as pessoas que eu mando podcast e tal, NUNCA gostam e não entendem como é… eu por outro lado me sinto na obrigação de ouvir, quando não ouço fico pensando que estou perdendo alguma informação sabe?

    Muuuuitas coisas eu digo com base nos podcasts que ouço, por exemplo o Escriba… não preciso nem comentar.

    Eu ouço SOMENTE no trabalho e fico concentrado no assunto e no trabalho, sem podcast, .. busco agua, falo com alguem, sempre saio do foco… Sou webdesign e ouço podcast quando estou fazendo coisas mais ‘padronizadas’, como diagramar um layout por exemplo. Concordo que as vezes (só as vezes) você meio que “ouve e não escuta” e quando se da conta, precisa voltar para entender.. mais é normal.

    É isso! Abraço

  6. HAhaha! Foi dureza ler meu nome heim? E olha que a versão que saiu sem erro ainda tava engasgadaça!

  7. Salve, pirataiada.

    Mais uma vez obrigado por mencionarem o zine, a equipe agradece de montão. =D

    Sobre a polêmica sobre o termo “favelado”, se for analisada friamente, dá margem mesmo a reclamações. Mas isso só é aceitável vindo da parte de ouvintes novos que, infelizmente, ainda não conhecem a personalidade de vocês e a índole.
    Pra quem tá acostumado com o jeito de vocês esse questionamento não faz sentido. O histórico de programas e, principalmente, de atitudes da equipe do Baú falam por si.
    Assim que o ouvinte tiver a oportunidade de donhecê-los melhor, essa má impressão que foi deixada deixará de existir.

    Abração.

  8. Rafael Vieira disse:

    Caras muito bom o podcast de vcs, sou um novo ouvinte e comecei a maratona bau pirata para ouvir todos. como sugestão deixo a sugestão de voces fazerem um podcast sobre bons podcast, talvez até com convidados.

  9. Vinícius Tum disse:

    _

    Fala galera!

    Eu acabei citando errado a instituição beneficiada pelas cadeiras de rodas, conseguimos chegar na segunda, se possível eu arrumo links e fotos pra comprovar ae.

    Pois é, sou programador também e gosto muito de escutar podcast durante a rotina de trabalho. Acho legal, não fica tão cansativo e o tempo passa mais rápido. Mesmo assim não posso falar muito, às vezes chega num ponto que eu preciso voltar porque percebo que perdi um pedaço do cast..

    Abraço pra vocês rapaziada =]

  10. Marujos,

    Esse formato de podcast é muito interessante. Mas estou gostando mesmo é da forma como vocês vêm desenvolvendo o tema “comentários” desde aquele comentário que o Kio Caio Cesar fez no Diário de Bordo 02.

    Após a última gravação ao vivo do Radiofobia no dia 27 de abril, o Leo Lopes ficou conversando com os ouvintes e participantes no Ustream para um bate-papo bem descontraído e saiu o assunto “comentários” lá também. Ele fez uma argumentação excelente do ponto de vista de marketing profissional sobre a importância dos comentários e eu pude ler as pessoas escrevendo no chat que tinham compreendido a força deles para um site e que, portanto, iam passar a comentar com mais frequência.

    Eu mesmo fiquei muito impressionado como a forma como o Leo colocou tudo aquilo e, somando a tudo o que vocês vêm falando, concordo com cada item, desde o comentário do amigo Kio Caio Cesar até agora.

    A questão ainda é: muita gente (eu inclusive) não escreve comentários por:

    1. não ter tanto tempo para entrar nos sites e parar para escrever, já que requer muito mais do que 5 minutos para cada site (em meu caso);

    2. não ter coisas relevantes para contribuir.

    Quanto ao primeiro item, já aprendi a contornar isso com o botão “Curtir” do Facebook sempre que ele estiver no site. Apesar de baixar todos os podcasts pelo iTunes, faço questão de dar um pageview para os podcasters. E se tiver o botão “Curtir”, vou curtir mesmo!

    O problema é mesmo quanto ao segundo item, a relevância sobre o que comentar.

    Às vezes não tenho mesmo NADA para dizer a não ser “gostei do programa”. E para mim essa frase é relevante, porque quando não gosto, sequer chego ao fim do programa: passo para outro podcast sem pestanejar.

    Mas e quanto a entrar no site para só escrever “gostei do programa”, isso pode ou não soar ofensivo ao podcaster? Algo que vá provocar uma reação do tipo “Putz, olha só o comentário que o maluco fez! Entrou aqui só para escrever isso!…”.

    Eu não tenho problema com esse tipo de comentário, mas talvez outros ouvintes tenham. Se alguém entrar em meu site e escrever “gostei de seu artigo”, vou aceitar numa boa.

    E então vocês disseram que QUALQUER comentário é relevante…

    Bem, então vou levar adiante isso: se eu não tiver muita contribuição relevante a fazer como comentário, vou escrever só “gostei do programa” quando não houver o botão “Curtir” do Facebook. Não quero mesmo soar ofensivo para ninguém, mas quero que saibam que estou escutando os podcasts produzidos.

    No mais, excelente programa como sempre! Parabéns e vou levantando âncoras, porque já falei demais aqui e a maré já está subindo.

    Abraços!

    • .
      .
      .
      Muito legal seu comentário, Lucas… Vamos discuti-lo no próximo Papo Pirata, mas quero adiantar uma coisa que pelo menos pra mim é válido…
      .
      Além de “melhorar a visibilidade” do podcast com uma grande quantidade de comentários e atrair mais ouvintes, leitores e quem sabe patrocinadores, pra mim, o comentário funciona um pouco como realização pessoal (ou vaidade se preferir)… Eu gosto mesmo de chegar no site e ver que a galera tá comentando e principalmente interagindo… Tenho o maior orgulho de quando citar um ouvinte, não ler só o que ele escreveu, mas lembrar que (no seu caso, por exemplo), o ouvinte é o cara lá que grava podcast no gengibre e que agora tá no site do Radiofobia tb e que eu o conheci pessoalmente na Campus Party, etc… Acho muito chato algus podcasters que por mais que vc envie emails gigantes e que por mais que vc encontre com eles em muitos eventos, sempre que te vêem, os caras fazem aquela cara de “Conheço esse maluco?”. Tá certo que com a “fama” a gente pode conhecer muita gente e ficar difícil lembrar de todos, mas mesmo assim aqui no #Piratacast a gente tenta dar um “tratamento personalizado” para todos os ouvintes e leitores, não somente pelo “marketing” mas porque nos importamos muito com vocês e com o que vocês pensam… Acho que é isso.

      Valeu de novo pelo comentário!
      .
      .
      .

      • E é justamente esse tratamento personalizado que me faz gostar tanto e fazer questão de participar sempre de alguma forma.
        Concordo com o Lucas, as vezes falta o que dizer sobre determinado assunto, no meu caso eu resolvo isso lendo os links relacionados ao cast que o podcaster deixou no post, assim relembro algo que achei interessante e comento em cima disso, mesmo quando isso nao ocorre eu deixo pelo menos um gostei ou entao alguma opnião sobre o cast em si e nao sobre o assunto.
        Agora sinceramente eu evito comentar em programas com muita audiencia, que não fazem muita questão dos comentarios. Cito o jovem nerd como exemplo de podcast que eu não comento nem mando email, não só pq a chance de ser lido no programa é quase nula, como também por não serem os podcasters e sim um cara (o qual eu não vou com a cara) que escolhe os emails para serem lidos, tendo ainda o problema de quase nunca eles lerem cometários…
        Exemplo de podcast que eu FAÇO questão de mandar comentários é o rapaduracast, não é sempre mas de vez em quando o jurandir pode até não ler seu comentário no programa, mas ele responde no próprio espaço dos comentários, mostrando interesse no seu público.
        Resumindo, a reciprocidade é indispensável.

        • Tem até quem me ache meio maluco, mas ouço “trocentos” podcasts e não assino feed de nenhum. Faço questão de baixá-los diretamente dos sites e, em contrapartida, acabo ficando “mais perto” para deixar um comentário, nem que seja só pra agradecer e dar um “ticlin” de pageview.
          Pra dar uma apimentada no assunto, deixo uma pergunta: já repararam que apenas uma minoria de podcasters tem o hábito de comentar nos outros sites?
          Ééééé… amigos… pau que bate em Chico, bate em Francisco.
          ;-D

  11. L. R. Maruo disse:

    Saudaçoes Marujos,

    Parabéns por mais um cast.

    Certamente que os comentários sao uma das formas mais interativas para saber como os ouvintes avaliaram, o que podem sugerir ou até reclamar porque nao ? Claro, o twitter e o facebook também sao outras ferramentas.

    O e-mail tem um carater mais particular, voce manda para a equipe do cast, mas ninguem mais além destes pode ver o e-mail até que eventualmente seja lido no ar. Alguém pode até ter falado exatamente a mesma coisa que voce, mas voce provavelmente nao saberá. Além disso, somente alguns e-mails serao lidos no ar de forma que existe um certo filtro. Tem isso nos comentarios do cast, mas é bem menor.

    Valeu por citarem o NerdExpress, que nao morreu no papo pirata. Ainda tem mais uns casts a serem lançados sobre o paranormal.

    Parabéns e continuem no rumo, marujos.

  12. Barba Farta disse:

    Uma vez esta esperando uma carona quando um cara me abordou se apresentando como um “mendigo de atenção”.
    Fiquei encucado de cara com essa história do cara, e diferente do que normalmente faço ao ser abordado por pedintes na rua, deixei o cara continuar sua história.
    Ele falou que estava na rua não por faltar dinheiro ou qualquer coisa do tipo. Era mais uma “escolha de vida”. Disse que conseguia dinheiro facilmente e poderia estar morando em um lugar fixo sem precisar ficar na rua sempre. Mas fazia mesmo assim por achar que deveria. Não fui contra, afinal, por mais maluco que possa parecer, é a escolha do cara.
    Finalmente o mendigo de atenção falou que gostava mesmo é de sensibilizar as pessoas com o que ele fazia. No caso, ele fazia pequenas manifestações artísticas, desde recitar uns poemas improvisados até outras coisas como fazer enquanto conversava com seu interlocutor, pequenos chaveiros e outras miudezas personalizadas. E disse que a principal moeda que recebia em troca era a atenção das pessoas.
    Contei essa história toda porque sinceramente acho que nós que trabalhamos com internet também continuamos por aqui firmes pela atenção que trocamos.
    Digo atenção trocada, e não doada. Falo isso porque assim como o produtor de conteúdo (podcaster, desenhista, escritor, etc) precisa dessa atenção do público por comentários, likes, emails e outras demonstrações mil, aquele cara que comenta, mesmo quando não é lido no ar, gosta de saber que o produtor o valoriza.
    Enfim, escrevi pra cacete. Mas é mais ou menos isso que penso. Curto muito receber comentários, e-mails e tal, mas também sei o quanto é importante fazer a resposta desses feedbacks. Por isso vocês, parceiros piratas, são tão fodas. Dá pra sentir que curtem o feedback que recebem.

    Abraços piratescos!

  13. Marcelo Lazzaro disse:

    Salve marujada.

    Acompanho vocês desde o Filecast. Desculpa aí por nunca comentar, apesar de ouvir vários pods a um tempo, acho que esse é o primeiro que comento… e pelo jeito atrasado.
    Esse assunto de Hoax é bem legal, e lembrei do primeiro que eu recebi. Era escrito em inglês, e falava de um parente que trabalhava em uma empresa petrolífera na Nigéria que havia morrido, e que era pra eu entrar em contato para pegar uma “herança”. Pelo jeito a herança devia ser a gebra de algum negão que iria entrar rasgando na minha conta.
    Agora uma experiência recente que eu tive, foi de abrir por curiosidade/idiotice um desses phishing de bancos, que por sinal já estava na minha caixa de spams, só pra ver qual era a dos caras. Já fiquei cabreiro porque os putos tinham o meu RG e CPF, mas o pior ainda estava por descobrir. O phishing em questão era do Santander.
    Bom, fui entrar com a agência e conta. Pra começar, entrei com números aleatórios 3 vezes e deu erro. Imaginei que eles pudessem ter alguma lista de números de agências e estariam checando por um número correto. Aí entrei com o número de uma outra agência que eu conheço e conta errada… e erro. Aí entrei com o número da minha agência e conta errada… nada. Resumindo… os fdp tinham o número da minha agência e conta.
    É o tipo de informação, que eu não escrevo em nenhum lugar, e em nenhum arquivo dentro do meu computador, ficando somente na declaração do imposto de renda, que eu compacto com senha.
    Pra mim, os caras pegaram esses dados da receita federal, ou entraram em algum computador de alguma empresa que eu trabalhei. Pelo menos, que eu saiba, nunca peguei vírus e uso firewall. E também lógico, não sou maluco que nem o Jabour pra usar o Windows sem antivírus.
    Continuando só pra ver como era o esquema da senha virtual, pra qual o Santander usa um teclado virtual, mas para os caras tentarem pegar a senha, eles colocaram uma tela de escolha entre dois números por vez, tipo: 1 ou 3; 5 ou 7 … Entrei com uma senha completamente errada lógico, tipo 1,2,3,4,5,6. Aí olhem só, o site deu erro de senha, mas por uma explicação lógica. Eles agora pegariam a tela de escolha de dois números por vez, e inverteriam todas as possibilidades, pra caso algum desavisado, que tenha costume de só trocar o último número de sua senha pra verificar a veracidade do site, entra-se de novo com a senha certa, e agora só sobrariam duas possibilidades para os caras acertarem.
    Mas é isso aí, o pod continua bem legal.
    Abraço a todos.

  14. […] para um papo descontraido e “cheek to cheek” com os ouvintes sobre a repercussão do Papo Pirata 24, Piratacast 25 – É Festa! e Diário de Bordo 04 – Fica, vai ter promoção!. O Papo […]


    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .