Facebook do Piratacast Twitter da Equipe Piratacast TV do Bau Piratacast, Diário de Bordo e Papo Pirata Feed do Site Feed do Podcast Assine no Itunes Entre em Contato

[Moview] – O Lobisomem

11 / mar / 2010
Cleverson


O Lobisomem foi um filme que fui assistir totalmente com o pé atrás. Apesar de gostar de filmes e histórias que tratem de monstros nesse “nivel”, nenhuma publicidade, trailer ou ação da pelicula me chamaram a atenção. O que eu sabia é que seria uma refilmagem de um clássico dos anos 40 e que Del Toro quis preservar as caracteristicas do original.

“Caracteristicas do original”. Isso despertou o sentido aranha em mim. Estaria eu indo assistir um filme atual com produção de coisa velha? Me pareceu promissoramente trash mas, mesmo assim, fui.

O LobisomemO filme conta a história do nosso “mocinho” Lawrence Talbot (Benicio Del Toro), reconhecido ator de teatro que volta ao seu país de origem (Gales) devido ao desaparecimento de seu irmão. Ao chegar lá ele encontra o irmão morto e totalmente desfigurado. Junto com isso, toma conhecimento de outras mortes semelhantes e dos boatos sobre a existência de uma besta. Desse ponto em diante o filme se desenrola mostrando como ele têm contato com a fera, como é tratado, caçado e etc. Brevemente é apresentado seu quase envolvimento com a donzela do filme, dando um espacinho para as menininhas da sala simpatizarem com o filme.

O que eu gostei de ver foi os itens “históricos” sobre lobisomens e a dita licantropia aparecerem no filme. Eles não ficam só martelando no mito ou só na maldição. É exposto um lado um pouco mais lógico, apesar de absurdo, e hereditário.

Anthony Hopkins rouba todas as cenas que aparece e contracena muito bem com Del Toro. A rápida atenção dada a história da família e aos atos do pai de Lawrence foram muito bem inclusos no filme e apresentados, dando mais sentido ainda à história.

Agora o que não gostei (porque eu tenho que reclamar de alguma coisa):

Os 15 ou 20 primeiros minutos do filme são excelentes. Totalmente sombrios, com caracteristicas e referencias claras ao original de 41. Sustos muito bem plantados e um suspense bem administrado. O problema surge quando o mito e fera ficam explicitos.

Aí, vira circo.

Cabeças sendo arrancadas aos socos, braços decepados que atiram sozinhos, tripas e orgãos afins pelo chão não te assustam mais, pelo contrário, ri muito várias vezes.

O suspense da espaço a um filme de ação/caçada ao estilo A Liga Extraordinária, quando Quarterman corre atrás de Mr. Hide pelos telhados, lembram? É isso. Mas, mesmo acabando pastelão, é um filme muito bom e digno de ser visto, principalmente dado o fato de que essa fera mitológica sanguinária que é o Lobisomem é tratada com respeito, como se deve, e não como um adolescente mela-cueca descamisado que divide tela com vampiro purpurina. 🙂

LINKS RELACIONADOS

Crítica do Omelete

CENAS DO FILME

Categoria(s): Moview

7 marujos comentaram até agora...

  1. .
    .
    Vi esse filme há 2 semanas e dei nota 6 pra ele… Vale pagar meia-entrada e mesmo assim se você já tiver visto os outros (bons?) filmes que devem estar passando no seu multiplex prefirido…
    .
    Sei que tenho “cléusado” essa coluna nas últimas semanas, mas sinceramente, acho que desde AVATAR que não vi um filme no cinema que mereça ao menos uma nota 7. Nem tô falando isso por conta da história de AVATAR, mas somente pela imersão que ele proporcionou… Vi uns 5 ou 6 filmes no cinema em 2011 e tomara que nas férias de junho venham boas surpresas, pois até agora cinema não tem sido a minha maior diversão…
    .
    .

  2. Little James disse:

    Concordo com o jabour… depois de batman DK não vi nenhum filme que possa realmente ficar marcado na minha mente.
    Avatar realmente a imersão foi boa… mas imersão só por imersão não conta. Ainda não assisti o Bastardos e o Guerra mas do jeito que as cosias andam nem sei se vou assistir também.

  3. Jackson disse:

    O filme começa bem, visual foda, climão de filme antigo… mas o roteiro é muito sem graça, Vai caido mais e mais, ficando mais boring e previsível. O Hugo Weaving, por exemplo, tá lá só por estar. E as motivações do personagem do Hopkins ficaram muito confusas… faltou uma história, uma trama bem elaborada, que te prende. Não há uma grande história sendo contada, as coisas simplesmente acontecem e pronto. Isso, pra mim, é um FAIL gigante.

  4. Verei esse filme essa semana com minha namorada.
    Estou entusiasmado pois estou indo pensando em me divertir e ver um filme diferente de as aventuras de um vampíro de 2424 anos que vai pra escola, brilha no escuro e não morde nem mata ninguém.
    Vendo por esse lado, o filme já merece que eu pague meia entrada =)

    Alexandre Gueths, 21 anos
    Acadêmico de Ciência da Computação
    Guarapuava, PR.

  5. Assisti semana passada esse filme e até que gostei para o que ele se propôs a ser: Um filme Trash…!!! É um filme B, Trash, seja lá como você chame o antigo filme O Lobisomem, é uma refilmagem dele, não explica muito nada, é mais pra ação, gostei da transformação do monstro, fotografia muito bem trabalhada também, daria nota 7/10 pra ele…

  6. Little James – Assista Bastardos e Guerra pois são ótimos filmes sim, se você gosta de Tarantino Bastardos é um filmão na minha opinião, se você gosta de filmes de guerra o Guerra ao Terror é um prato cheio, eu particularmente achei que quem deveria ganhar os melhores prêmios do Oscar fosse o Bastardos Inglórios, não por ser só fã do Tarantino mas porque ele mereceu dessa vez sim…
    Flw…!!!

  7. Vi o filme na sexta e gostei. O começo é o melhor do filme mesmo.
    Mas o principal motivo deu ter gostado do filme é que fui sabendo que tinha seus problemas de forçar a barra numas cenas, mas esse que foi o mais legal do filme. Eu e minha namorada nos divertimos bastante, comentando como foi surreal aquela ou essa cena…
    O filme surpreendeu no começo, e com o passar do tempo começou a se tornar meio previsível, mas em nenhum momento ficou chato.
    Teve gente que disse que jogou 5 reais no lixo, eu acho que se você quiser odiar o filme, é fácil. Eu quis gostar do filme, e foi fácil também.

    Alexandre Gueths, 21 anos.
    Acadêmico de Ciência da Computação.
    Guarapuava, PR.


    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .