Facebook do Piratacast Twitter da Equipe Piratacast TV do Bau Piratacast, Diário de Bordo e Papo Pirata Feed do Site Feed do Podcast Assine no Itunes Entre em Contato

Muito bem, caros leitores.

Depois de algum tempo ausente (de novo) do blog, volto à vocês na virada da maré. ¬¬ Ando ficando ausente tantas vezes que vou parar de falar isso, afinal de contas meus atrasos já fazem parte do calendário. 🙂

Enfim…

Pra começar o ano de 2010 animado e agitando o blog e os comentários, vamos falar daquela que é a série que mais mete medo nos colunistas, que mais explode cabeças, que mais movimenta os sites de torrent e que mais tem hashtag no twitter…

Eu tô falando de… de… de… LOST!!!

Deixando o medo de lado, vamos ver o que sou capaz de produzir sobre esse “enlatado americano” que arrebatou nossos humildes corações e desapareceu com nossos cérebros.



Lembro do tempo em que Lost começou a ser exibido na tv aberta, anos atrás, e que numa enorme falta do que fazer eu tentei assistir. Ok, eu devia ter uns… 15 anos? Talvez fosse demais pro meu raciocinio juvenil… Fato é que não entendi merda nenhuma do que eu estava vendo e, por muitos anos, mantive essa primeira impressão, me recusando a assistir Lost novamente.

Quando fiquei sabendo do fim da quinta temporada, juntamente com o hiato de tudo que eu assistia, pensei que talvez fosse o tempo de dar uma segunda chance ao trabalho de J.J. Abrams e fui atrás das temporadas anteriores.

Aqui cabe um palavrão: PUTA MERDA!

Concordo que muito do meu maravilhamento possa ser devido ao alarde que sempre foi feito em cima do seriado mas é preciso admitir que existe muita, mas muita mesmo, coisa boa em Lost. O que quero falar mesmo é do roteiro.

Durante anos e anos ficamos na frente da televisão ou fomos ao cinema esperando ter boas experiências com filmagens de viagens no tempo e confronto de linhas temporais mas tudo, tudo mesmo, nos decepcionava. Parecia que nunca iriam acertar de novo.

Sim, de novo. Digo isso porque – pra mim – o único acerto em viagem do tempo antes de Lost foi em De volta para o futuro. Digo mais: De volta para o futuro acertou mais do que Lost.

Em Lost temos retrocessos e avanços em acontecimentos de cada personagem e vemos cada um ir e voltar no tempo mas não vemos a consequência direta disso no que podemos chamar de “tempo/espaço fixo”, que é aquele tempo em que a história começou e sempre volta.

Uns dizem que é porque eles só estão visitando o tempo e não interagindo com ele, outros dizem que é porque tudo que eles fizerem naquele tempo já foi feito antes então nada precisa mudar.

Se formos pensar assim então a vida inteira deles é um grande ciclo sem fim, afinal de contas, se já foi feito e tem que ser feito de novo pra tudo continuar como estava, então quando eles voltarem pro tempo normal eles vão começar a fazer tudo de novo e etc, etc, etc…

Mas não quero discutir teorias aqui e sim o mérito do roteiro. O que assistimos ali são histórias dentro de histórias, seja no presente, no passado ou no futuro e cada uma delas, em algum momento, encontra a história dos outros. Um exemplo clássico disso é o longa metragem “Crash“.

Concordo com os produtores da serie quando disseram que a primeira temporada foi vendida como suspense e romance e não como algo mítico ou até mesmo sci-fi. Talvez por isso essa temporada não tenha sido tão boa quanto as outras mas, apesar disso, ainda acho ela melhor que a segunda.

Em compensação a segunda temporada começa a mostrar o que realmente é Lost e isso têm seu mérito. O problema é que quem estava acostumado com as intrigas lineares da primeira temporada começa a ficar perdido, até mesmo revoltado, com o vai e vem de flashbacks da segunda temporada.

Daí pra frente é ladeira abaixo no quesito mistério e história dentro de história. Muita gente assiste seriados como passa-tempo, pra distrair e talvez seja justamente por isso que muitos não gostam de Lost. Definitivamente, se você quer assistir Lost distraído, nem tente. É um filme digno de Sherlock Holmes com quase 200 horas de duração.

Teorias sobre o fim de Lost pipocam aos montes por aí mas na verdade ninguém têm a menor idéia do que vai acontecer. Os produtores dizem que preferiram não ir pelo caminho seguro, aquele que certamente agradaria a todos. Isso pode deixar muita gente com a pulga atrás da orelha…

Fato é que o seriado já têm seu mérito por tudo que mostrou até agora. O problema é que se o final for uma porcaria, tudo acaba sendo uma porcaria…

Outra coisa é que quase todos nós que assistimos estamos nos preparando para algo fenomenal, incomensurável, que vai explodir nossas cabeças de novo. Gostamos tanto do que vimos até agora que estamos criando uma expectativa gigante sobre o que está por vir. Temos a necessidade de gostar do final de tudo isso e esse será o nosso problema se algo não sair como esperavamos.

É preciso saber conter esse ânimo e ponderar sobre o que achamos e sobre o que realmente é o que formos assistir. Tudo é muito lindo agora mas caso 10 pila no chão que ninguém, ou quase ninguém, vai ter culhão de falar “foi uma merda foda” se alguma coisa for #fail no final e digo mais, se alguém diser isso, ninguém vai concordar.

E vocês, O QUE ACHAM DE TUDO ISSO???

Categoria(s): Seriekiller

14 marujos comentaram até agora...