Facebook do Piratacast Twitter da Equipe Piratacast TV do Bau Piratacast, Diário de Bordo e Papo Pirata Feed do Site Feed do Podcast Assine no Itunes Entre em Contato

PirataCast 10 - Parte 1

PIRATACAST 10:

Histórias de Colégio [Parte 1]

PARTICIPANTES:

Jabour_rio, Iskilo666 e Júnior.

CONVIDADOS ESPECIAIS:

Diego e Pablo do Nowloading e Lucio Luiz do Papo de Gordo.

TEMA:

Nesse podcast, relembramos algumas das histórias que vivemos durante o nosso período escolar. O que faz uma aula ser um verdadeiro terror? O que um professor pode fazer pra tornar a aula melhor? Histórias de cola que deram certo e as que deram errado. Como funcionava uma pesquisa antes de existir Internet? Enciclopédia existe ainda? Trabalhos em grupo funcionam? Segredos e dicas de como enganar os pais pra perder aquela aula chata. Essas e outras perguntas foram respondidas neste podcast!

Escreva sobre suas experiências com o tema no espaço abaixo ou mande seus comentários para o piratacast@gmail.com que comentaremos no próximo Papo Pirata, o nosso podcast de feedback da galera.

LINKS RELACIONADOS:

ComboCast 11 – Histórico Escolar
QG Podcast 4 – Uma Odisséia Escolar
QG Podcast 36 – O Ensino no Brasil

VOTE NA NOSSA NOVA ENQUETE

EDIÇÃO e TRILHA SONORA:

Iskilo666.

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Piratacast 10 – Histórias de Colégio 1

Download MP3 64k

Quer ter todos os artigos do Baú Pirata e/ou os Piratacasts de
forma automática direto no seu computador? Assine nossos feeds!


Categoria(s): Piratacast

33 marujos comentaram até agora...

  1. <center><img src="http://www.baupirata.com/arquivos/enquete-talk-like-pirate.jpg&quot; alt="Enquete Talk Like a Pirate" />
    <p style="text-align: center;">Ganhador da Promoção: LexHorv – O Pirata Roberto Carlos
    <object classid="clsid:d27cdb6e-ae6d-11cf-96b8-444553540000" width="425" height="344" codebase="http://download.macromedia.com/pub/shockwave/cabs/flash/swflash.cab#version=6,0,40,0"><param name="allowFullScreen" value="true" /><param name="allowscriptaccess" value="always" /><param name="src" value="http://www.youtube.com/v/X-pQnkYyIKA&hl=pt-br&fs=1&&quot; /><param name="allowfullscreen" value="true" /><embed type="application/x-shockwave-flash" width="425" height="344" src="http://www.youtube.com/v/X-pQnkYyIKA&hl=pt-br&fs=1&&quot; allowscriptaccess="always" allowfullscreen="true"></embed></object></center>

  2. Demoro, vou baixar já! Amanhã quando acordar já ouço pra animar o dia!

  3. […] This post was mentioned on Twitter by iskilo666. iskilo666 said: RT @jabour_rio: #Piratacast 10 – Histórias de Colégio [Parte 1] com a galera do @Now_loading e do @papodegordo #podcast http://migre.me/7GvY […]

  4. LexHorv disse:

    Baixando, quando terminar de ouvir posto aqui.
    É isso mesmo que eu entendi? Eu ganhei?!

  5. Salve, pirataiada.

    Tema e convidados bem interessantes, devem ter muita cagada para contar.
    Alguém aí também fala "culégio"? (rs)

    Parabéns LexHorv, prêmio merecido. E parabéns aos outros concorrentes que entraram na brincadeira.

    'Bora escutar.

    Abração.

  6. LexHorv disse:

    Fala Tripulação do Baú,
    .
    O comentário ficou imenso, segui a dica de ouvir e anotar sobre cada acontecimento, espero não atrapalhar ou ficar algo chato. Contei muita coisa da minha vida, histórias nunca vão faltar.
    .
    Estudei em escola particular o primário inteiro, não passei numa federal da vida e minha mãe puta com a grana gasta desistiu e mandou me virar e ir pra pública, daí se tira uma conclusão já.
    .
    A verdade sobre a indecisão de uma criança escolher uma profissão é absurda, deixar uma responsabilidade dessas em mãos inexperientes é terrível. Não sei como funciona fora, mas pelo menos aumentar a quantidade e qualidade de pessoas que auxiliam o jovem a fazer a escolha. Na minha escola tinha uma psicóloga que meu deus, terrível, dependendo dela ia virar ambulante.
    A qualificação universitária tem que ser complementada fora do centro acadêmico, creio ser impossível e ignorante achar que uma faculdade vai suprir tudo o que um profissional BOM precisa.
    .
    Nunca fui muito de ir à biblioteca, mas as poucas vezes foram muito marcantes. O escape era que ao lado havia uma papelaria, por incrível que pareça havia MUITAS miniaturas de Star Trek e Star Wars sendo vendidas. Eu e meu pai como bons nerds passávamos horas e horas olhando as caixas e babando nas montadas. Lembro como se fosse hoje, meu sonho sempre foi uma Ave de Rapina Klingon, que coisa linda. É óbvio que nunca comprei ou ganhei nenhuma, era extremamente caro qualquer produto do tipo. No fim de semana que ia pra casa dele, como era caminho essa loja, sempre parávamos para ver se havia chegado alguma novidade, fico muito feliz de vocês terem me feito lembrar dessa época da minha vida
    .
    Feira de ciência era um evento a parte, fiz desde apresentar a origem do hambúrguer até debater com professor sobre fome no mundo. A que mais marcou foi sobre cinema, a sala toda ia ficar vestida como personagens, de Chaplin a T-800. Infelizmente fiquei com o de Moisés, apesar de pegar o único personagem bíblico da brincadeira, ficou muito bom a caracterização e sem sombra de dúvida foi a sala mais visitada, 10 garantido! Vou abrir o Baú e ver se acho alguma foto.
    .
    Passeios eram muito bacanas pq era a liberdade, apesar de sair bastante pra ir a flipers e casas de games, ir tão longe "sozinho" com a galera da sala era demais. Já esqueci mochila dentro da La Tour Eiffe no Hopi-Hari, dancei Beat It no museu do Ipiranga, era a festa.
    .
    Logo que apareceu celular com preço mais acessível, ganhei um usado da minha mãe e levava pra escola, essa versão já tinha um "bloco de notas" e aquilo era a maravilha da cola! Como era quieto os professores nunca brigavam comigo nem nada, então quando chegavam perto eu já mudava pro joguinho e abraço, eles sempre davam aquele sorrisinho falso e ia olhar o próximo aluno. Me dei muito bem com isso, usei essa técnica até 2005, quando terminei o ensino médio, e nunca fui pego.
    Outro fato ruim é que na 7ª e 8ª série estudei numa escola que toda sexta-feira tinha a SEMANADA. Basicamente era todo conteúdo das 2 últimas semanas que era colocado numa prova, com 3 ou 4 disciplinas por semana. Como sofri no começo, era 30% da nota e seeempre ia mal, ate que veio a salvação, entrou um garoto nerdaço na sala, aquele do estilo nerd classic, o nego era inteligente pra car*lho e como tínhamos que passar a resposta pro gabarito, igual vestibular, trocávamos e ele sempre preenchia o meu copiando a prova dele. Recebi presente extra e muitos elogios de toda família depois dessa jogadinha, hehehe.
    Pra fechar esse assunto, havia um professor que achava um máximo o governo ter dado computadores pra escola, então na aula de matemática íamos ao laboratório fazer contas no computador! De 1ª qualquer já pensa na calculadora, só que fui além, o senhor citado, trouxe o documento do Word já pronto, passou de mesa em mesa abrindo e apagando as respostas e mandou responder. Simplesmente apertei Ctrl – Z algumas vezes e pronto, foi o meu único 10 de matemática no colegial inteiro, salve a inclusão digital.
    .
    Cabulei muita aula, nessa mesma escola da sinistra semanada, era ponto eletrônico a presença e eu fazia o seguinte esquema: estudava a tarde e entrava minutos antes da saído do pessoal da manhã, então passava o crachá e dava a volta saindo com os outros alunos, como ia de ônibus sempre tinha uns 4 conto garantidos e se juntasse com mais uns trocados na semana dava uns 10 ~15 tranquilos, que eram muito bem gastos no fliper. No começo fazia sozinho, mas pegando amizade com o pessoal começou a sair uma turma comigo, chegou num ponto que a sala de 60 alunos tinha só 30, nunca levei nenhum tipo de repreensão da escola, mas a mãe de um "colega" chegou e me chamou de marginal, como não tinha a mínima amizade como o sujeito, falei que pelo menos eu não usava nenhum tipo de droga, resultado vcs já sabem né.
    Muitas coisas boas aconteceram enquanto cabulava, já peguei até bola de basquete que jogaram pra fora de uma escola particular enquanto passava! Só que também certa vez no 1º dia de aula, quando fui pular o muro não percebi a altura que era e fraturei o pé, nem tudo são rosas.
    Já que vocês citaram sobre escolas que ligam pros pais dizendo que o filho não está, tenho um amigo que morou em Atibaia e lá acontecia isso. Marmanjão de barba sendo procurado pela ronda escolar. Creio que essas coisas só são possíveis mesmo no interior, cidade grande é completamente inviável.
    Também vou colocar o link do caminho que muitas vezes fazia pra ir ao shopping, f*dido como sempre não tinha dinheiro do busão. http://maps.google.com.br/maps?f=d&source=s_d
    .
    Obrigado pela promoção, a campanha foi maçante com os amigos, familiares e desconhecidos, FrankCastle era um forte concorrente e se quisesse ganhar não podia ficar sem correr atrás.
    .
    Abraço pessoal e uma rodada de rum por minha conta!

  7. André Zuil disse:

    Muito bom PirataCast, muito legal voltar aos velhos temas de histórias, clássicos de filecast, e muito estranho ouvir o Jabour, aka Maycom chamando o Iskilo de Pablo.. rsrsr e falando em iskilo, ele ficou sacaneando novamente a classe dos gordinhos, alegando que temos problemas para enxergar os perus rsrs, Iskilo meu jovem, pra que tu acha que inventaram o espelho!!! Rsrssr não que eu precise….. rsrsrskkkkkkkk
    Sério ninguém nunca amarrou um saquinho com mijo no ventilador, porém por cima da hélice para não ficar visível?? Lógico a gente sempre mata a aula depois do intervalo, porque depois disso feito, o mundo caia na sala de aula… Fizemos isso uma 3x além do famoso “peido empacotado” rsrsr clássico de sacanagem no colégio!!
    Você vê como é a vida, cada um tem a excursão que merece…. aqui em Sinop o ponto alto era uma visita a uma erosão gigante perto de um rio, que virava lama pura, depois do papinho whatever do professor a galera se arremessava na lama, ai era só festa e que se foda uniforme e volta no ônibus.. rsrsrs sempre as meninas ficavam de “ai que nojo” “ai que sujeira” mas sempre tinha um, ou vários malas pra tacar lama nelas rsrsrs… muito legal, pena que não existia máquina digital e mãe liberar máquina de foto era impossível.
    Rapá eu tenho orgulho de dizer que até meu 3º ano não tinha uma nota vermelha em meus boletins eu sempre tava passado no final do terceiro semestre ficava um ou outro ponto para compensar no 4º semestre, no terceirão fui pra noite, ai virou bagunça rsrsrs e quuuaaaase reprovei, mas me salvei, nunca reprovei nem fiquei para recuperação… Já na faculdade o bicho ta pegando, é uma fina atrás da outra rsrsrs.
    Ixi vou parar por aqui, tem tantas histórias que o comentário iria ficar mais gigante do que já está!!…
    Grande Abraçoooo a todos os piratas…

    Ps.: Amanhã (sabado) tem uma festa a fantasia, acho que vou de pirata, se confirmar isso eu mando a foto depois…incluindo com minha namorada, que foi arrumada com as dicas do piratacast de namorados.. rsrs tamo junto desde lá..

  8. Paulo Patux disse:

    Vida longa e próspera!!

    Particularmente adorei o que aconteceu com a pauta neste programa.
    O tom produtivo que aconteceu no início mostrou que o podcast não é feito de alienados, bem longe disto. O bate-papo sobre a estrutura de ensino foi muito interessante e me agradou muito.

    Depois veio o lúdico e pudemos rir bastante e, claro, relembrar muita coisa vivida nos tempos de colégio.

    Um ótimo programa, alternando entre os tons de forma muito interessante. Um dos melhores episódios do PirataCast, senão O melhor. Muito bom!!

    Avante, piratas!!

    (Paulo Patux, 25 anos, Belo Horizonte – MG)

  9. Flávia Santos disse:

    YO-HOOOOO Capitães!
    Uma enxurada de coisas sobre a escola em vesperas de Enem (3 e 4 de outubro, ou seja, semana que vem). Adoro falar de escola e depois de ouvir o Cast, vou contar as minhas historias de cola tambem, umas em email e outras em uma mensagem de voz que pretendo mandar! Só pra dar uma preview: colar fez de mim poliglota. Sabe por que? Colo EM JAPONES! Aprendi mesmo pra usar durante as provas. Sempre deu certo!

    Um grande abraço a todos e aguardem contato!

  10. C.Y.B.O.R.G disse:

    Marujos tenho que concordar @Paulo Patux, o episódio foi o melhor que ouvi.

    Adorei o bate papo de vcs, ouve momentos que queria rir, e outros que queria xingar, outros até tinha decepção (todos esses sentimento num só podcast é raro).

    Deixo aqui meus parabéns aos participantes pelo alto nivel de informação e diversão. valew

  11. C.Y.B.O.R.G disse:

    Resumindo esse foi o melhor PirataCast que ouvi, sem duvida alguma! valew

  12. Michael Spider_S4TO disse:

    14º EEEEEeeeeeeeeeeeee!!!
    ja ta no iTunes. Vo ouvir hoje a noite no trampo. Sabadao, pouco trampo e um montão de podcast pra ouvir uhuuuuullll =)

  13. Flávia Santos disse:

    Email com opiniões mandado! E junto vai um "presentinho" pro Skilo… XD
    Abração a todos e esperem pela minha mensagem de voz!

  14. FrankCastle disse:

    Fala aí pirataiada!

    Muito bom o cast, apesar de ter bastante participantes, ficou bem organizado e o assunto fluiu muito bem.

    SOBRE OS ESTUDOS:
    .
    Estudei em escola pública desde a pré-escola até o Ensino Médio.
    .
    Em 2003, entrei para o Curso Superior de Ciência da Computação em uma Faculdade privada, por livre e espontânea pressão dos meus pais, que tem aquele velho sonho de ver o filho com um diploma. (independente dele gostar ou não disso)
    .
    Mas entrei meio que para provar na prática que não iria dar certo. Gosto muito de informática e Tecnologia, mas não fiz nenhum curso pré-vestibular e nas aulas que envolviam matemática, ficava boiando. Muita gente também sentia dificuldade, mas os professores diziam que aquilo era matéria do colégio e que não iriam ensinar isso novamente. 4 meses depois, tranquei a matrícula e joguei a chave fora.
    .
    Hoje, tenho dúvidas se realmente tenho aptidão para Exatas, pois apesar de gostar muito de tecnologia, tenho muitas dificuldades com matemática, o que é meio contraditório. Na Faculdade ia bem em todas as matérias, exceto as que lidavam diretamente com Matemática.
    .
    O que pude ver é que os professores muitas vezes não estão ali para ensinar, mas apenas para serem “mediadores” e indicar o que estudar, na real é o aluno que deve correr atrás de tudo.
    .
    Cada um faz o que quer da sua vida, mas uma dica que dou é: não entre na faculdade apenas para segurar o seu emprego ou porque “O Mercado” exige. Faça se você realmente tiver vontade e gostar do curso, pois dinheiro pode vir fácil, mas os anos perdidos da sua vida nunca voltarão e você poderá se tornar um profissional frustrado (assim como muitos professores universitários).

  15. FrankCastle disse:

    SOBRE AS PRESEPADAS:

    Já cheguei a cabular aula, mas pouquíssimas vezes. Fazia isso mais naquela época de final de ano, depois de ter feito todas as provas… você ia para escola, mas era mais para marcar a presença mesmo.
    .
    O que costumava fazer é ir para um Parque com área de Lazer ou no Fliperama nos dias que saía mais cedo, ao invés de ir direto para casa.
    .
    Excursões tinham 2 que, na época, eu achava bacana: Playcenter (Parque de Diversões em SP) nas Noites do Terror, nessa época (mês de agosto), o parque ficava aberto até mais tarde e quando escurecia começavam a aparecer "monstros" (atores fantasiados e com maquiagens muito bem feitas). Era divertido pra caramba.
    .
    A outra era para o Sesc (Parque Aquático), sempre gostei de Psicinas, lá tinham "toboáguas" que eram o ponto alto da diversão. Várias piscinas e além disso, existiam outras atividades fora da água, como uma sala de vídeo, playground, área para esportes radicais, etc…
    .
    Dentro da sala de aula, eu sempre sentava no fundão, conversava muito, mas não era MUITO bagunceiro.
    .
    Havia muito problema de vandalismo na minha escola: pichações, bombas no banheiro, vidros quebrados, entre outras coisas.
    .
    .
    Gostaria de dar os parabéns ao LexHorv! O prêmio foi merecido.
    .
    E referente a promoção do milésimo comentário, o meu livro já chegou e cheguei até a fazer um vídeo. Quem quiser dar uma olhada:
    http://frankcastiglione.wordpress.com/2009/09/16/

    • .
      .
      A gente vai postar o seu vídeo no próximo Papo Pirata, Lexhorv… Não postamos antes porque o Papo Pirata 09 estava gravado quando recebemos o vídeo… Valeu pelo seu feedback… Muito legal você e alguns ouvintes que colocam verdadeiros testamentos no email e no campo de comentarios… Grande abraço!
      .
      .

  16. Michael Spider_S4TO disse:

    Parabéns!!! papo muito legal. Convidados pra la de especiais. Gosto muito dos carinhas do Nowloading. Mas todos mandaram muito bem.
    o papo pirata sai no final de semana que vem? ou só a parte B?
    abraçosssssssss

  17. Almighty disse:

    Ouvi o cast na sexta-feira mesmo, mas só consegui comentar hoje.
    Gostei muito, mas muito mesmo! Participações ilustres dos nossos colegas do NowLoading e Papo de Gordo. O papo foi muito divertido, mal posso esperar para a segunda parte! Tenho algumas histórias pra contar, mas deixemos para quando sair a 2ª parte.
    Abraço!

  18. mauro disse:

    YO-HO piratas!!
    Comentando só hoje devido a problemas na net =/.

    Bom, o que eu achei do cast é que mesmo tendo ficado meio comprido o tempo passou bem rápido e por isso acho que ninguém vai reclamar da duração.

    Se não me engano foi o Jabour que falou que esse tema já foi bastante explorado por outros casts, mas na minha opinião cada um tem histórias diferentes então nunca fica uma coisa chata e repetitiva de escutar. Mais uma vez vlw pelo ótimo cast e fico no aguardo pela segunda parte.

  19. Salve, pirataiada.

    Faço coro com o pessoal acima, o programa foi show em vários aspectos.
    Já que nem só de zoação vivemos a vida, vocês demostraram sensatez nos comentários a respeito do ensino no nosso sofrido país.

    Pago – a muito custo – escola particular pra minha filha de 11 anos desde bem cedo e a diferença no ensino, em comparação às escolas públicas, é gritante.
    Sou um pai bastante participativo, acompanhando as lições, estudando junto em épocas de provas (que geralmente são em duas semanas seguidas), inclusive desenvolvendo testes e perguntas em forma de simulado.
    Faço o máximo para que ela tenha menos dificuldades do que eu tive, já que sempre cursei escolas públicas.

    Como foi bom relembrar minha sétima série… a que levei bomba (rs). Foi o meu melhor ano de (não) estudos. Éramos uma turminha de doze caras que barbarizavam na escola. O engraçado é que, por mais que zoassemos, não tínhamos punição, parecíamos os reis da escola.
    Mas, como nem tudo acaba bem, dos doze mini-vândalos, dois patetas acabaram ficando pra trás… e eu era um deles (rs). Não foi de uma maneira muito justa, rolou perseguição de uma professora, mas no saldo geral foi bom.
    Quando cheguei à 8ª série, na metade do ano, já tinha cabeça pra poder estudar à noite e comecei – aos 14 anos – a trabalhar em um cartório. Foi quando passei de um moleque para um profissional. Tive minha melhor escola nesse emprego, onde aprendi a ser responsável e fazer sempre o melhor.

    Lembrei de uma cola estilo 007 (rs). Eu tinha um relógio com pulseira de metal e o fecho dobrável, que fazendo um leve ajuste abria com um torcer de punho. Virou repositório de cola e teve 100% de sucesso, nunca fui pego.

    Aguardando a parte 2, piratas.

    Abração.

  20. Ótimo cast, muito bom mesmo…Voltei ao passado (não tão passado assim) dos meus tempos de primário, ginásio e colegial, que concluí em 2003.
    Nunca estudei em escola particular, mas acredito que isso não perjudicou muito minha formação, pelo menos no Ensino Fundamental, onde estudei com bons professores.Já no Ensino Médio, realmente, ninguém se importa com nada mesmo.
    Tenho um filho recém-nascido e acredito que , na época em que ele estiver pronto para ingressar no Ensino Fundamental, pesarei os Prós e Contras na hora de escolher qual escola estudar:particular ou Pública, mas no Ensino Médio, com certeza escolheremos uma Particular.
    É isso aí, ótimo trabalho, continuem assim, e no mais, nada mais!!!!!

  21. Taz disse:

    YO-Ho Piratas!!!
    Valeu Gurizada, Valeu pela menção honrosa do ComboCast.
    Episódio muito maneiro, Boa participação do Pablo e Diego do Nowloading e do Lucio Luiz do Papo de Gordo, muitas histórias e informações, no aguardo da continuação.

  22. FrankCastle disse:

    @Kio (Caio Cesar)

    Parabéns cara, pelo que falou, você é um exemplo de pai participativo! Isso será muito importante para sua filha.

    E quanto a reprovação, concordo muito com o que o Jabour abordou. Nunca reprovei, mas se pensarmos bem, o cara que foi reprovado, quando for estudar no ano seguinte terá uma imensa vantagem sobre os outros alunos e uma puta experiência.

    Mas, geralmente a imagem que a galera associa é que o cara é um relaxado, burro, etc…

  23. Adri disse:

    Todos nós temos histórias interessantes e engraçadas sobre nossa pregressa vida estudantil.
    Apesar de ter passado por seis escolas entre públicas e particulares, a minha fase de colégio foi muito legal.
    Adorava tirar as melhores notas só pelo prazer aparecer como a melhor aluna da turma. Nunca reprovei.
    Mas um dia fui mordida pelo próprio veneno. Na 6ª série fui muito mal em uma prova de Matemática e o professor mandou copiar a prova 100 vezes fui me lamentar com os meus pais para não fazer o castigo justificando que era injusto e minha mãe me disse que o castigo era merecido e tive que copiar 100 vezes e levar para o professor ver aquele monte de papel, na época, mais pesado que eu e ainda ouvir a gozação dos colegas.
    Outro fato engraçado como sempre gostei de animais exóticos ou diferentes como aranha e lagartixa, etc… Adorava levar pra escola e soltar na mesa da professora, no banheiro, na sala de aula e por ai vai só pra ter o prazer de aterrorizar os outros. Em virtude disso acabava assinando muitas fichas de advertência e meus pais tiveram que ir algumas vezes à escola para resolver esses problemas.
    No Ensino Médio, eu minha colegas pulávamos o muro da escola para matar aula na sexta-feira para fazer festa, pois estudava à noite. Passei de CDF a uma das piores alunas em termos de nota. Minha turma adorava atemorizar os professores principalmente uma professora solteirona de português que por castigo da obra divina foi nossa professora nos três anos.
    Como eu trabalhava durante o dia e estudava a noite quando não tinha vontade de ir a aula inventava que estava doente e até falsificava bilhetes na agenda justificando as faltas com a assinatura da minha mãe que eu falsificava.
    Aqui na minha cidade os passeios de escola eram chatos por isso nunca participei de nenhum.
    Para falarmos mal dos professores no Ensino Médio eu e minhas colegas havíamos criado um apelido para cada professor e falávamos em código para ninguém saber o que estávamos comentando.
    Enfim teria muitas histórias para comentar mas vou terminando por aqui se não esse comentário ficaria mais gigante do que ele já esta.
    Adorei o tema. Ficarei aguardando a parte 2.
    Valeu.

  24. @FrankCastle

    Valeu, meu chapa. 🙂

  25. Mais um excelente podcast.
    Segue alguns que comentário que escrevi enquanto ouvia.
    – Trabalho escrito a máquina não fiz, mas já entreguei muito trabalho escolar escrito em papel almaço.
    – Eu achava muito legal o cheiro da prova feita no mimiógrafo também.
    – De vez em quando os professores passavam os trabalhos em equipe, e sempre íamos para a biblioteca, eu achava bom porque na biblioteca daqui sempre tinha algumas HQ's da Disney, e lembro que uma vez quando eu estava escolhendo alguma para ler vi uma da DC Comics, não deu outra… olhei para um lado, olhei para o outro e coloquei a revista dentro da mochila… não lembro mais qual era a revista agora, mas ainda tenho ela aqui no meio da minha coleção.
    – "Lucy in the sky with diamonds" foi ótimo…. hauhauhauhau…
    Falando sobre musicas uma que fazia muito sucesso era: Coca-Cola espumante.

  26. Ednaldo disse:

    Adorei esse Cast, me fez lembrar de muita besteira que fiz quando estudava no colegial e ensino funcamental. Eu era meio rebelde, cuspia na cara de um muleque que era meio que meu cobaia, mijava na sala de aula, xingava todo mundo, era meio retardado. Legal que o pessoal do Nowloading participou, gosto pacas deles. Tinha que por o Fred e o André no próximo.
    Abraços.

  27. […] Ouça o podcast no Site Baú Pirata CategoriasPirataCast Comentários (0) Trackbacks (0) Deixe um comentário Trackback […]

  28. […] Piratacast 10 – Histórias de Colégio [Parte 1] Piratacast 10 – Histórias de Colégio [Parte 2] Papo Pirata 10 […]

  29. […] do filho Pó de Cash sobre Assédio Moral Monacast 95 – Bullying e os Valentões de uma figa Piratacast 10 – Histórias de Colégio [Parte 1] Piratacast 11 – Histórias de Colégio [Parte 2] […]

  30. Digodk disse:

    De volta de viagem, hora de voltar ao piratacast haha
    Curti a entrada dessa vez, achei muito mais animada.
    Bom, o tema já era grande, e ainda resolveram falar sobre educação no Brasil haha. O tópico é deveras interessante, eu gostei, tenho algumas opiniões sobre o assunto, mas não sei se encaixa no tema em si, como vocês mesmo falaram, a conversa acabou icando muito sóbria.
    Mas já que é esse o assunto, eu também acho cursinho uma merda, me refiro ao método de ensino deles, que também é adotado por muitas e muitas escolas particulares. Tive sorte, estudei até a oitava em escola pública, depois meus pais me passaram a uma escola particular dirigida por irmãos, La Salle. Lá o foco era o estudo, não o vestibular, embora, claro, todos tínhamos consciência da importância da prova no final do ano. Lembro que na época fiquei muito chateado por ter que me separar dos meus colegas do colégio público, mas hoje sei a importância que aquele ensino teve na minha vida. Falando em escola pública, usei muito mimiógrafo e cantei muito hino quando estudei lá haha
    Nunca colei, nunca consegui nem tive interesse. Eu tenho um orgulho teimoso em fazer as coisas do jeito certo, porém tampouco gosto de estudar em casa, o que me coloca em uma situação um pouco complicada aqui na faculdade.
    Falando nisso, já fiz alguns trabalhos em grupos da faculdade, e só um deles posso dizer que foi um sucesso. Todos os outros foram um completo fracasso, no sentido de aprendizado, seminários e apresentações são uma ilusão.
    Falando em faculdade, acho muito cedo para alguém escolher o destino da sua vida. É muita pressão e pouca experiência. Já vi um punhado de pessoas se decepcionarem com as escolhas que tiveram que fazer por pressão de pais apressados e ignorantes das dúvidas dessa fase da vida.
    Acho que sou a única pessoa no mundo que nunca fez o trabalho do feijão haha
    E quando era pequeno, a exemplo do Júnior, também era cheio de amigas, era o guri mais afofado da sala. Sim, eu era gordinho, mas também alto. Sempre fui o mais novo, o mais alto, um dos mais vagabundos e, por que não?, dos mais inteligentes.
    Muitas semelhanças com o Júnior, mas não entrei tão cedo na escola.
    Eu era tão vagabundo que não estudava nada em casa até o segundo ano do ensino médio. Mas só comecei a pegar recuperações quando ganhei meu pc haha
    sétima, oitava e primeira do ensino médio. Depois disso comecei a estudar, com medo de não passar no vestiba.
    Porém eu sempre fui anti-social, até entrar na facul.
    Mas isso parece assunto pra outro cast haha

    Parabéns galera pelo cast, pena que ele ficou tão longo!


    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .