Facebook do Piratacast Twitter da Equipe Piratacast TV do Bau Piratacast, Diário de Bordo e Papo Pirata Feed do Site Feed do Podcast Assine no Itunes Entre em Contato

Olá senhores,

Escrever no dia do aniversário é algo meio que intrigante, mas entre votos de felicidades no Orkut e no Twitter, vamos seguir nosso raciocínio, e, enquanto é tempo, parabéns pra mim!! hehe.

No último post, falei sobre o que é a abertura de capital de uma empresa e os estilos de investidores (longo prazo, curto prazo), hoje focarei na parte mais prática, mostrando os diferentes tipos de ações e suas nomenclaturas.

As empresas, quando lançam suas ações na bolsa de valores podem optar por lançar em diferentes papéis, como são popularmente chamadas. Mesmo tendo sido padronizada em 2008 , os critérios para a nomeação dessas ações ainda é algo meio incerto e que não vale a pena perdermos muito tempo, pois o importante é simples e rápido: Um papel é nomeado com quatro letras maiúsculas, geralmente algo que lembre o nome ou a razão social da empresa; e um número, que pode diferenciar os vários papéis que uma empresa tem na bolsa, ou apenas serve pra completar o nome, sem nenhum maior sentido prático.


A principal diferença entre os papéis de uma empresa na bolsa são as ações ordinárias (ON) e as preferenciais (PN). A ação ordinária te dá direito de participar nas decisões das empresas, geralmente através de voto nas assembléias, ou seja, um papel mais voltado realmente pra quem tem interesse em ser um sócio da empresa, e opinar nas suas atividades (lembrou do investidor de longo prazo?).
Já com as ações preferenciais você não tem esse direito, mas tem preferência na hora da distribuição dos dividendos da empresa (consulte o post passado), e o mais importante, as ações são bem mais negociadas nos pregões, o que chamamos de ter maior liquidez (velocidade em que um papel é negociado, ou seja, liquidado em sua compra ou venda). Dessa forma, essas são as ações mais praticadas pelos invetidores e especuladores, pois acaba sendo muito mais fácil de aproveitar as oportunidades de compra ou venda, gerando também maior volatilidade, com grandes altas e/ou grandes baixas durante curto período de tempo.

Para exemplificar, vou usar os papéis de uma das empresas mais importantes da BOVESPA, a Petrobrás. Seus papeis iniciam com as letras PETR, e depois com o número 3, para as ações ordinárias, e o número 4, para as ações preferenciais. Ambas são bem valorizadas e negociadas, mas a PETR4 tem mais liquidez e rende mais dividendos, por isso sendo a mais atrativa para os investidores. Já alguns fundos de investimentos, como bancos e instituições financeiras que representam um grande número de investidores (geralmente com perfil de longo prazo) e compram grande quantidade de ações, preferem a PETR3, pois assim podem garantir algum espaço na mesa de decisões dessas empresas.

Com o tempo, você vai memorizando quais são os papeis de maior liquidez de cada empresa, e na dúvida, no site da BOVESPA você pode pesquisar e visualizar os papéis de cada empresa, qual é preferencial e qual é ordinária, e também visualizar o numero de negociação de cada uma. Já passei várias dicas de sites onde podem ser colhidas informações de ações nos posts passados, mas fiquem tranquilos, que revisarei essas dicas quando escrever algo sobre a rotina de estudo na operação de papeis.

Antes de finalizar, também devo falar de alguns nomes que são apelidadas as ações no mundo financeiro, e mesmo não seguindo muito critérios científicos, são muito usados pelos investidores. O principal é o termo Blue Chips (tendo origem nos cassinos, onde as “fichas azuis” são as mais valiosas) que denomina as principais empresas da bolsa de valores em questão, as que têm mais liquidez, ou seja, as mais negociadas, com um grande número de ações e relativamente bem valorizadas. Geralmente, são as maiores empresas do país, com histórico de ganhos e tradição no mercado acionário. Não são as que sofrem as maiores volatilidades, mas apresentam certa estabilidade, dentro das possibilidades do mercado de ações.

Daí pra frente as empresas costumam ser relacionadas entre 1ª, 2ª e 3ª linha, considerando uma relação entre preço das ações, número de ações em negociação, volume de negócios, e também a importância da empresa no mercado real. Empresas de terceira linha geralmente tem seus papeis negociados em centavos, e o mínimo movimento já pode gerar algum ganho ou perca.

O aconselhável é sempre ter uma carteira de ações relativamente variada, tentando aproveitar as melhores oportunidades nos diferentes tipos de papéis. Tenho amigos que investem todo o seu dinheiro em várias ações de terceira linha, sempre na esperança que aquela ação de 20 centavos suba pra 4 reais, e assim ganhar 200% do investido. Oras, se dos 20 papéis de 3ª linha, em um acontecer essa benção, já paga as percas com os outros 19. Mas, logicamente, não é da noite pro dia que algo assim acontece, na verdade, o normal é nunca acontecer. Essas empresas passam dias sem ter nenhum movimento, e quando tem, geralmente não traz muita diferença ao seu valor. O que pode fazer a diferença é alguma dessas empresas anunciar alguma atividade que gere expectativa de grandes lucros, e essa ação começar a entrar num ciclo de valorização interessante, e é isso que essa galera espera.

Acabo por aqui, e como sempre, vou dar algumas dicas de sites que tem a mesma intenção de ajudar o novo investidor nos mistério do mercado financeiro. O primeiro é o blog Iniciante na Bolsa, do mega-blogueiro curitibano Alessandro Martins, que aborda as principais dúvidas dos iniciantes na BOVESPA, e outro site, que foi dica do Alessandro, que é o Portal do Investidor, encabeçado pela aqui já citada CVM, e pelo Ministério da Fazenda, com vários vídeos explicativos sobre o assunto de rendimentos variados, tendo até um setor de quadrinhos, para já ambientar as crianças sobre esse assunto.

Semana que vem volto com o último post dessa primeira sessão sobre investimentos em bolsa de valores, caso seja demonstrado interesse, retorno no assunto. Aguardo o retorno de vocês sobre quais assuntos vocês gostariam que fossem discutidos.  Como sempre, observações, críticas ou dúvidas podem ser postadas nos comentários, que atenderei como possível.

E não fique perdido, siga sempre “O Mapa”.

Categoria(s): O Mapa

8 marujos comentaram até agora...

  1. Renato Filho disse:

    Muito bom o post. Tirou muitas dúvidas, principalmente sobre oque era PETR3 e PeTR4 hehe.

  2. Bruno Luiz disse:

    Olá,

    Primeiramente parabéns pelo seu aniversário e pela ótima coluna. Gostaria de saber o qual seria a quantidade ideal de dinheiro para ser investido inicialmente na bolsa. Como eu tenho 15 anos eu não tenho muito dinheiro, mas sempre fui interessado em comprar e vender ações, só que não sei quanto dinheiro investir de início.

  3. iskilo666 disse:

    @Bruno Luiz: Cara, se vc tiver uns 500 reais e querer aprender a investir, tá valendo, menos que isso acho que não compensa. Foque mais nas porcentagens de ganho, crie uma meta, como ganhar 30% do investido, e se divirta.

  4. Spider_S4TO - 23 - J disse:

    iskilo tenho mais uma duvida : qual a diferença entre "açoes no lote padrao" e "açoes no fracionario"?
    a taxa de corretagem da primeira é de 16.90 e a outra 5.90
    valeu!

  5. Spider_S4TO - 23 - Japão disse:

    Muito Bom iskilo!!!! E Parabens! Felicidades pra ti!! =D
    To pesquisando sobre investir na bovespa e ja tirei algumas
    duvidas aqui…
    iskilo, voce achar que as taxas de intermediarios influenciam “muito”??
    tipo, um banco cobra 20.00 e outro 16.00 por ordem.
    eu vejo muitas propagandas, e tenho que concordar, que elas acabam nos chamando atençao. Diz vc o que acha…
    Abraçosssss

  6. iskilo666 disse:

    @Spider-S4TO:Seguinte, a melhor coisa que você faz é procurar uma corretora ao invés de um banco, primeiro pois elas são mais especializadas no assunto, e segundo, o banco não vai jogar limpo contigo, pois o que ele quer é que vc desista e invista dentro do banco, como em poupança, por exemplo.

    O que eu recomendo por iniciantes é a Win Trade http://www.wintrade.com.br/site/default.aspx que cobra 5 reais por movimentação no fracionario.

    E aproveitando que você perguntou, vou colocar a explicação das ações fracionárias e os lote no post de hoje, aguarde!!

  7. adri disse:

    Olá!

    Estou lendo sua coluna pela primeira vez e achei legal as orientações e dicas que você está passando. Entretanto, gostaria de saber qual o primeiro passo para alguém que sempre aplicou seu capital em poupança passar a investir em ações.
    Valeu!

  8. iskilo666 disse:

    Adri, primeiramente o mais importante é tomar consciência que você vai mudar de um investimento certo e constante, para um variável e arriscado, as chances de ganhar são muito maiores, da mesma forma são as chances de perder.
    Como disse nos posts passados, existem os perfis de investimentos, tem como investir devagar e sem tomar muito o seu tempo, mas os maiores ganhos vem quando a pessoa tem tempo e dedicação para estudar o tema.
    Após decidido isso, é só seguir o que eu disse no primeiro post, escolher a corretora e seguir em frente.
    http://www.baupirata.com/variedades/omapa/investindo-na-bolsa-parte-01/
    😉


    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .
    .