Facebook do Piratacast Twitter da Equipe Piratacast TV do Bau Piratacast, Diário de Bordo e Papo Pirata Feed do Site Feed do Podcast Assine no Itunes Entre em Contato

CMS, que RAIOS é isso?¿? [PARTE 1]

20 / jul / 2009
Convidado Pirata


CMS

Olá a todos, essa é uma introdução da série de artigos relacionado à CMS (sistemas de gerenciamento de conteúdo), passaremos pela explanação do conceito, tipos de CMS e suas características, uso comercial e como escolher o CMS certo para cada aplicação

CMS, essa não é uma sigla difícil de ser traduzida com uma busca simples no google, rapidamente você poderá encontrar sua definição, por isso vou encurtar essa parte citando a definição da wikipedia:

CMS é um sistema gestor de websites, portais e intranets que integra ferramentas necessárias para criar, gerir (editar e inserir) conteúdos em tempo real, sem a necessidade de programação de código, cujo objetivo é estruturar e facilitar a criação, administração, distribuição, publicação e disponibilidade da informação. A sua maior característica é a grande quantidade de funções presentes.

Se você não entendeu muito bem vamos exemplificar e comentar aqui, pode ficar tranquilo.

Um CMS resumidamente, trata-se de um sistema que permite gerenciar todo o conteúdo de um site sem a necessidade de conhecimentos em programação, esses sistemas costumam ser divididos e duas partes, Front-end e Back-end.

O Front-end é o site em si, a parte visível aos usuários e/ou visitantes que pode (ao menos nos CMS mais consolidados) ter sua formatação, layout e aparência geral alterada livremente de forma que não afete o conteúdo do website.

O Back-end é a denominação dada ao lado administrativo do CMS, nessa parte o administrador, editores e colaboradores em geral administram o conteúdo e aspectos funcionais do website.

Abaixo uma imagem exemplificando esse processo:

esquema

Para entendermos a posição do back-end e do front-end podemos alterar o esquema para a imagem abaixo:

A grosso modo, você tem um website e administra via back-end, dessa maneira eliminamos a necessidade de que o gestor do conteúdo tenha como pré-requisito o conhecimento em programação, isso traz liberdade e coloca a tecnologia a serviço do conteúdo, exemplificando: Se você tem um website sobre medicina e não usa um CMS, seu projeto irá precisar de um programador que entenda bem de medicina (algo um pouco insólito de se encontrar). Já com a utilização de um CMS, o programador pode se preocupar com a programação apenas, enquanto o médico se dedicará ao conteúdo.

Esse método gera agilidade ao fornecimento de conteúdo deixando o processo muito mais dinâmico e simples, cada CMS traz suas características e vantagens, no próximo artigo trarei exemplos de alguns CMS e discutiremos suas aplicações, também falaremos sobre o uso comercial de CMS na comercialização de websites.

Espero que tenham gostado dessa introdução e que esse conteúdo ajude de alguma forma.

Quem tiver dúvidas ou desejar maior ênfase em determinado aspecto relacionado à CMS, poste suas dúvidas nos comentário que irei esclarecer no próximo artigo.

Categoria(s): Tá Ligado?

4 marujos comentaram até agora...

  1. Bela matéria, muito bem explicado!
    hoje em dia é indispensável um bom conhecimento de CMS em um sistema on-line de grande porte, isso evita muita confusão e uma redução na manutenção.

    valeu pelas informações!

  2. .
    .
    Muito legal a matéria, Tiago… Usar CMS é uma ótima forma de uma empresa ter um website onde não é necessário ter um programador pra cada vez que quiser atualizar uma planilha de preços pro exemplo…
    .
    .

  3. Matches disse:

    Legal o post. Vou esperar pelos próximos capítulos.

  4. mindubim disse:

    Valeu, Tiago, bem instrutivo… Com direito a diagrama explicativo e tudo, hehehe. Abraço!


    .
    @jabour_rio, @iskilo666, @junior_cq,
    @cleverson, @piratacast, @baupirata